Nota

 

Foi por não saber sobre idas e vindas. Ia e voltava como quem não sabe sobre partidas. Partia-se a cada ida mas juntava-se a cada volta. Acabou por ver em encontros e desencontros o sentido de ser e estar. A força com que sentia parecia maior a cada temporada, temporar era a razão, voltar, a construção. De quebras e colagens se fez mais rija, mais forte. Todo dia que começava era um ir que se aproximava. Fez-se lava, fez-se rocha. De erupção em erupção uma nova terra pra tornar-se. E torna-se cotidianamente, quem foi, quem é e quem quer ser. Descobre todos os dias que a melhor parte da vida e descobrir-se recomposta e refeita a cada raio de sol, a cada lua que sobe. Decide todos os dias que nada vai daixá-la esmorecer, que os desgostosos, os infelizes, os que insistem em olhar mais pro que de ruim a vida nos dá, não vão contaminá-la com a falta de crenças internas, pessoais, subjetivas. Acredita em si, nos seus, e cada partida é um parte ida, mas cada volta e uma reviravolta. E a espera por acontecimentos a move e sempre a moverá. 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s